O ano era 2005 e o evento era o Teched da Microsoft em São Paulo.  Três amigos que trabalhavam em uma grande empresa de energia não renovável no centro do Rio de Janeiro.   Para não comprometer ninguém, eu os chamarei de Marcelo, Carlos e João.
Chegamos em São Paulo na parte da manhã e fomos direto para o evento.  Sorte nossa, pois fomos uns dos que ganharam uma cópia oficial do Visual Studio 2005 + SQL 2005 Developer Edition.  Ao final do dia, depois de assistirmos a abertura do evento e a algumas palestras, fomos agraciados por um coquetel muito bacana.

O problema foi que o nosso amigo João, bebeu todas que podia e ficou “calibrado”, mas nada que comprometesse o rapaz.  Carlos sugeriu que fossemos embora para o hotel para tormarmos banho e assim sairmos  para comer algo da noite de São Paulo (sem duplo sentido). 

Depois de cada um ter ido para o seu quarto, combinamos que após tomarmos banho, nos encontraríamos no saguão do hotel para sairmos.  Bem, passado uns 30min, eu havia acabado de tomar o meu banho quando o telefone do meu quarto toca e do outro lado da linha uma voz trêmula e perturbada que custei a identificar logo de início falou: 

– Marcelo, é bizarro……  liguei para o João para saber se ele já havia tomado banho para nos encontrarmos no saguão e……. mas ainda estou em estado de choque……

Era o Carlos, que após eu perguntar o que o havia perturbado tanto assim, ele um tanto relutante acabou por completar a conversa:
– Pô Carlos, acabei de tomar banho…. tô aqui peladão na cama, o ar tá no máximo, tô todo arrepiado…   disse João.
– Sem detalhes João, se veste e desce.  Tô ligando para o Marcelo e nos encontramos no saguão.  disse Carlos.

Após escutar isso, não é difícil ficar perturbado imaginando a cena, por mais que não se queira.  Foi então que ao chegar no saguão e encontrar o Carlos não tive dúvidas e desabafei:
– Cara, o que você me falou do João.  Não consigo parar de pensar num frango de açougue todo depenado e pendurado no balcão, todo arrepiado……..  disse eu.

E então um olhou para o outro e caímos numa gargalhada discomunal.  Ninguém no sagão do hotel entendeu o que estava acontecendo.  E quando o nosso amigo João chegou no saguão e nos viu rindo sem parar e perguntou o que estava acontecendo, falamos praticamente juntos:  nada frango, não está acontecendo nada………Frango

Bem, é assim que a história aconteceu.  

Foi assim que o Frango nasceu e se tornou um ícone.

Frango, te amamos.  Abraços.