É interessante como alguns gerentes veem alguns de seus subordinados como verdadeiros concorrentes diretos(ou algo parecido).  Essa é a única explicação quando nos deparamos com uma situação onde um gerente sem a mínima explicação, e sem mesmo a menor hombridade de cara-a-cara com o seu subordinado, dizer a ele  porque o estava dispensando.  Fatos como esse, ocorrem com uma frequencia maior do que se imagina.  Mas a quem esses pobres assalariados que vão reclamar ou mesmo lamentar tal situação? Com o seu gerente?
Esta é uma situação extremamente delicada.  Nunca saberemos o que se passou na cabeça deste gerente.  O que o marmitão em questão fez?  Deixou de dar bom dia? Não puxou papo suficiente todos os dias com o seu “querido” gerente? Fez alguma brincadeira que deixou o seu gerente chateado? Não agradou algum protegido do mesmo(existia isso lá?)?

Algumas grandes empresas patrocinam algo parecido com “Desenvolvimento de Equipes”.  Uma forma de integrar grupos de forma a proporcionar um melhor ambiente de trabalho fazendo com que os integrantes do grupo se conheçam melhor e confiem um nos outros.  Fico pensando se um evento como o mencionado acima já aconteceu nesta empresa como pode este gerente ter agido desta maneira?  E o que dirá o “marmitão” que foi pego de surpresa(o mesmo havia tirado 15 dias de férias)?

Bem, esta é uma resposta que talvez nunca saibamos.  Uma hipótese levantada foi de “amor não correspondido” (rs).  Bem, pelo menos teria uma explicação um pouco mais razoável.  Aí eu diria que o “infeliz” do marmitão, não soube entender os sinais do seu gerente, o que causou todo o mal entendido.

O caso acima foi lido em uma revista americana de recursos humanos, e que foi alvo de uma pesquisa também no Brasil, onde foi levantado vários casos semelhantes e até mais graves do que este.

A idéia deste post, foi o de levantar o tamanho da responsabilidade de ser gerente e como é necessário que os próprios saibam que eles necessitam saber que ser gerente é um estado passageiro, ou seja, ser gerente não dura a vida toda.

É como diz um velho ditado muito interessante:  quer conhecer uma pessoa, dê poder a ela.

Um grande abraço a todos.